quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O Nobre

Uma questão de nobreza. 
Os títulos nobiliárquicos ou títulos de nobreza pertenciam aos nobres e foram criados com o intuito de estabelecer uma relação de vassalagem entre o titular e o monarca, sendo alguns deles hereditários. 

Foram, depois do século XV, usados como forma de agraciar membros da nobiliarquia, por um conjunto de atos prestados à casa real, ao monarca ou ao país, sem que lhe estivesse adstrita qualquer função pública ou jurisdição ou soberania sobre um território. 

A partir do início do século XX, acabou, na maioria dos países, mesmo nas monarquias, a relação de governança e autoridade dos titulares e demais membros da nobreza perante toda a população.

A relação de hierarquia dos títulos é muito diversa. Nem Arton, na maioria dos reinos segue-se esta relação de hierarquia:
  •     Imperador-Rei
  •     Reis /  Regentes
  •     Príncipe monarca
  •     Príncipe imperial
  •     Príncipe real
  •     Grão-príncipe
  •     Príncipe
  •     Infante
  •     Arquiduque
  •     Grão-duque
  •     Duque (mais importante se da Família Real)
  •     Marquês
  •     Conde
  •     Conde-barão
  •     Visconde
  •     Barão
  •     Baronete
  •     Cavaleiro
  •     Fidalgo
O fidalgo é conhecida como baixa nobreza. São pessoas que possuem sangue nobre e que tem primos, ou familiares em niveis de maior destaque na sociedade. Os fidalgos são aparentados da nobreza e muitas vezes podem reascender a nobreza atraves de casamentos. 
Diferente das pessoas comuns os Fidalgos, podem ter sua genealogia rastreada a grandes nobres do passado mas descendem de linhagens menores, muitas vezes do terceiro ou quarto filho de um antigo duque, barão ou mesmo rei (de um reino caido ou a muito perdido). Por seu sangue azul e suas posses os fidalgos são vistos pela população comum como nobres e respeitados pela nobreza mesmo que eles proprios não possuam titulos feudais ou memso terras. 
A classe nobre no novo Tormenta RPG abrange  principalmente a fidalguia, e os fidalgos compoem quase que a maioria desses aventureiros. Os Fidalgos não possuem titulo de nobreza e assim não são aptos em inveis inciais para pegar os talentos do Valkaria: cidade sob a deusa.


Grandes personagens da literatura são fidalgos e não nobres. No romance de Alexandre Dumas, Os Três Mosqueteiros, D'Artagnan é um jovem fidalgo que sonha se tornar um mosqueteiro. Ele se encaminha pra Paris com uma carta de seu pai para ingressar nos mosqueteiros do rei. Inicialmente D'Artagnan é um nobre e não um duelista.  

O príncipe Valente, gibi clássico sobre a época do rei Arthur nos apresenta um príncipe guerreiro, um nobre, que viaja pelo mundo combatendo. O próprio Rei Arthur e Sir Lancelot nos são apresentados como nobres. De Lancelot se diz que ele era um príncipe de outro reino. Arthur, é criado por uma família de cavaleiros em sua infância, ele até os 18 anos pode ser considerado um fidalgo, só recebe o titulo de rei depois de remover a espada da pedra. 

Fica livre para o mestre permitir que um ou mais jogadores sejam e possuam titulos de nobreza ao ingressar nessa classe. Arthur começa como Fidalgo mas não fica como tal por muito tempo. É uma opção de grupo pra grupo.

CADA UM NO SEU QUADRADO
Conheça a função e a hierarquia dos nobres da Idade Média.
DUQUE
O mais poderoso depois do rei. Era nomeado entre comandantes militares, filhos ou parentes do rei. Recebia as maiores porções de terra para administrar. Os primeiros duques surgiram no Império Romano, onde generais eram chamados de dux ("aquele que conduz", em latim).
MARQUÊS
Homem da alta confiança do rei, a quem eram cedidos territórios fronteiriços ou mal pacificados. Sobre essas porções de terra, chamadas marquesados, ele tinha poder civil e militar. O título vem de um dialeto medieval francês, que nomeava os nobres como "governadores de marcas".
CONDE
Assessor, conselheiro ou oficial do palácio que auxiliava o rei em assuntos cotidianos variados. Recebia condados, porções de terra menores que os marquesados. O título vem da Roma antiga, onde a palavra latina comes ("aquele que acompanha") se referia àqueles que moravam com o imperador.
VISCONDE
Responsável por substituir o conde e assumir as funções de assessor do rei na ausência do titular. Recebia territórios pequenos, do tamanho de vilas. Vem do latim vicecomes, ou seja, "vice-conde".
BARÃO
Súdito fiel do rei, em geral homem rico, que prometia lealdade e serviços em troca de pequenas fazendas ou sítios, que seriam herdados por seus descendentes. A palavra, de origem germânica, quer dizer "homem livre".

O Nobre
Nível
BBA
Habilidades
+0
Autoconfiaça, Frivolidade, Herança
+1
Orgulho 1/dia, riqueza
+2
Comandar, Contatos
+3
Muitos Talentos
+3
Língua de Prata
+4
Orgulho 2/dia
+5
Inspirar Confiança
+6
Muitos Talentos
+6
Aura de Nobreza
10°
+7
Orgulho 3/dia
11°
+8
Comandar Aprimorado
12°
+9
Muitos Talentos
13°
+9
Língua de Ouro
14°
+10
Orgulho 4/dia
15°
+11
Inspirar Glória
16°
+12
Muitos Talentos
17°
+12
Aura de Majestade
18°
+13
Orgulho 5/dia
19°
+14
Comandar Maior
20°
+15
Muitos Talentos
Autoconfiaça: Soma seu bônus de Carisma na CA. No 5° nível, e a cada cinco níveis seguintes você recebe +1 na CA. (CA+1 no 5°, CA+2 no 10°, CA+3 no 15°, CA+4 no 20°).

Frivolidade: A nobreza possui muito tempo livre, no qual praticam passatempos ou estudam assuntos do seu interesse. Você pode escolher uma pericia qualquer e considerá-la uma pericia de classe (permitindo que você se torne treinado nela).

Herança: Você começa o jogo com um item (normal ou mágico) cujo valor não exceda 2.000TO.
 
Riqueza: No 2° nível, passa a receber dinheiro de sua família, patrono ou negócios. Uma vez por semana, você pode fazer um teste de carisma. Recebe um numero de Tibares de ouro igual ao resultado do teste multiplicado pelo seu nível.


Contatos: No 3° nível, estabelece uma rede de contatos, que podem ajudar com favores e informações. Para Pedir ajuda faça um teste de carisma + seu nível. A CD do teste depende do que esta pedindo: 10 para algo simples, 20 para algo caro ou complicado, 30 para algo perigoso ou ilegal. Pode pedir ajuda apenas 1 vez por semana.

Orgulho: Nobres acreditam que suas habilidades são maiores do que realmente são. Uma vez por dia um nobre pode somar seu bônus de carisma em uma jogada ou teste.  Você pode anunciar o uso dessa habilidade antes ou depois da rolagem de dados, sempre antes do mestre  declarar se você teve sucesso ou não. Nos níveis:  6°, 10°, 14° e 18°, recebe um uso adicional.

Comandar: No 3° nível recebe Comandar como talento adicional. No 11° nível recebe um bônus de +2 nos testes quando usa o talento comandar, no 19° nível para +3.

Muitos Talentos: Nos 4°, 8°, 12°, 16° e no 20° nível recebe um talento extra.

Língua de Prata: A partir do 5° nível, uma vez por dia, como uma ação livre, pode somar seu nível em um teste de diplomacia, enganação ou intimidação. Você pode anunciar o uso dessa habilidade antes ou depois da rolagem de dados, sempre antes do mestre  declarar se você teve sucesso ou não.

Inspirar Confiança: A simples presença de um nobre é capaz de entusiasmar as pessoas. A partir do 7° nível, qualquer aliado a até 9m de você recebe um bônus de +1 nas jogadas e testes. Essa habilidade não funciona se o nobre estiver inconsciente e se acumula com o talento comandar.

Aura de Nobreza: A partir do 9° nível, qualquer criatura inteligente (inteligência 3 ou mais) que tentar machucá-lo (causar dano, através de um ataque, magia ou hab. especial) deve antes fazer um teste de vontade (CD 10+metade do seu nível + mod. de carisma). Se falhar a criatura não conseguirá causar dano por 1 dia. Ela ainda pode derrubar, agarrar ou outras ações desde que não cause dano. Se você atacar a criatura esta habilidade é anulada e a criatura pode atacá-lo nomalmente por 1dia.

Língua de Ouro : A partir do 13° nível, 1x dia como uma ação padrão, pode gerar um efeito igual ao da magia sugestão em massa, com CD igual a CD 10+metade do seu nível + mod. de carisma. Note que essa não é uma habilidade mágica e provem de sua capacidade quase sobrenatural de influenciar outras pessoas.

Inspirar Gloria: A presença de um nobre motiva as pessoas a realizar façanhas impressionantes, capazes de colocar seu nome na história – como o do nobre certamente estará. A partir do 15° nível qualquer aliado a até 9m pode realizar uma ação padrão adicional por rodada, uma vez por combate. O aliado escolhe quando vai usar essa ação adicional, mas deve iniciá-la dentro de 9m do nobre. Afastar-se do nobre e depois aproximar-se dele não garante outra ação adicional.

Aura de Majestade: A partir do 17° nível, o nobre se porta de maneira tão distinta que impõe respeito  - e mais que isso, veneração – a todos. A habilidade aura de nobreza  passa a funcionar contra criaturas com inteligência 1 ou mais. Alem disso uma criatura que falhe no teste por 5 ou mais  se arrepende tanto de querer machucar o nobre que passa a proteger o mesmo,  lutando a seu lado – e seguindo suas ordens se puder entende-lo – pelo resto do combate.

Fonte: DragonSlayer 32 

Novos Talentos

MEMBRO DA BAIXA NOBREZA [Geral]
O personagem é filho ou protegido de nobres. Com isso ele conhece as manhas e regras das relações dos nobres.
Benefício: O personagem recebe +2 de bônus em todos os testes de Diplomacia e Conhecimento (nobreza e realeza) e elas são consideradas perícias de classe, independente de sua classe de personagem. Além disso, ele recebe como bonus um valor extra de 100 PO em equipamento, para se somar ao valor inicial normal de personagem de nivel 1.
Especial: Este talento só pode ser selecionado por personagens de 1º nível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário